sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Corte e costura: Tipos de botões.

Corte e costura: Tipos de botões.

Botões

Ao comprar botões, deve-se considerar fatores de ordem decorativa e prática. Os botões devem ser compatíveis com os cuidados a serem dispensados à peça de vestuário em que são aplicados. Assim, é fundamental saber se um botão pode ser lavado ou limpo a seco. Embora fabricados em diversas formas e diferentes materiais, os botões são basicamente de dois tipos - com pé e com furos.

 


Botão com pé

 


Botões com furos (4 furos e 2 furos)

Os primeiros apresentam um pé, como o seu nome indica, o qual evita que o botão exerça demasiada pressão sobre a casa, sobretudo nos tecidos mais grossos. Os segundos têm dois ou quatro furos através dos quais se prega o botão; se necessário, é possível acrescentar-lhes um pé feito com linha. Pode-se mandar forrar botões com o mesmo tecido da peça de vestuário em diversos tamanhos.

 

Partes de um botão forrado

Base - Pé - Calota - Tecido - Suporte

 

Os botões para jeans não são pregados com linha como os botões tradicionais. São formados por duas partes, sendo cada uma delas pregada a cada um dos lados do tecido com o auxílio de uma máquina apropriada.


Botões para jeans

 

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Corte e costura: Aplicações dos Zíperes abertos, ou com divisível.

Corte e costura: Aplicações dos Zíperes abertos, ou com divisível.

ZÍPERES ABERTOS, OU COM DIVISÍVELTIPO DE APLICAÇÃOMODELOMATERIALCOMPRIMENTO
Zíperes próprios para abrir em cima e em baixo, isto é, no topo e na base, permitindo separar totalmente um lado do zíper do outro.
Embora os zíperes com divisível sejam especialmente indicados para blusões, sobretudo em vestuário esportivo, podem ser utilizados em qualquer peça de vestuário cuja frente seja completamente aberta, como um roupão, uma saia, um colete.
Alguns destes zíperes apresentam uma alça em forma de argola. Os zíperes com divisível são normalmente aplicados pelo processo centrado.
Blusões finosFino ou largo Náilon ou metal 25-60 cm
Blusões normais ou casacões Largo e muito largo Náilon ou metal 25-60 cm


terça-feira, 26 de agosto de 2014

Corte e costura: Aplicações dos Zíperes normais, ou fechados

Corte e costura: Aplicações dos Zíperes normais, ou fechados

ZÍPERES NORMAIS, OU FECHADOSTIPO DE APLICAÇÃOMODELOMATERIALCOMPRIMENTO
Estes zíperes, que tanto podem ser de metal como de náilon, abrem na parte superior e mantêm-se unidos na inferior. Aplicam-se praticamente em todos os tipos de peças de vestuário, podendo também ser utilizados para outros fins. Normalmente, estes zíperes estão à venda em comprimentos de 10, 12, 15, 18 e 20 cm, aumentando a partir desta medida 5 cm de cada vez - 25, 30, 35, etc., até 70 cm.
O zíper normal, ou fino, tem uma espiral de 4 mm de seção, enquanto a do tipo «calças» mede 5 mm, a do «largo», 6 mm, e a do «muito largo», 8, 8 mm. Caso seja necessário, um zíper de um vestido pode ser encurtado (v. Zíperes) para ser usado em uma saia.
Vestidos (zíper nas costas) FinoNáilon ou metal35-70 cm
Vestidos (zíper na costura lateral) Fino Náilon ou metal 20, 25 e 30 cm
Saias Fino Náilon ou metal 18 e 20 cm
Calças e jeans Fino Calças
Largo
Náilon ou metal 12, 15, 18 e 20 cm
Cintas Largo Náilon 18, 20, 22, 30 e 35 cm
Decorativo Largo e muito largo Náilon ou metal 12, 15 e 18 cm


segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Corte e costura: Tipos de Zíperes

Corte e costura: Tipos de Zíperes

A variedade de zíperes tem aumentado muito nos últimos anos, com destaque para novos tipos recentemente introduzidos.

De um modo geral, os zíperes dividem-se em dois tipos: normais, ou fechados, e abertos, ou com divisível. Alguns zíperes têm uma designação corrente que os relaciona com a peça de vestuário onde são aplicados: zíperes de calças, de cintas, de saias, etc.


Zíper de metal


Zíper de náilon

Na escolha de um zíper tenha sempre em conta o tecido em que ele vai ser aplicado, a fim de escolher um zíper resistente. Existem zíperes fabricados a partir de dois materiais bem distintos - metal e náilon - de diferente resistência. Esta distinção é, portanto, um dos primeiros aspectos a considerar na escolha de um zíper. Os zíperes de náilon apresentam uma espiral contínua de material sintético (náilon ou poliéster) fixada a fitas de tecido. Os de metal têm dentes normalmente presos a uma fita de algodão ou de algodão e fibra, formando uma espécie de corrente não contínua.

Os zíperes de náilon são usados em todos os tipos de peças de vestuário. Suas qualidades principais são a leveza, a flexibilidade e a facilidade no correr. Os zíperes de metal, embora em fase decrescente de utilização, aplicam-se ainda em roupas que exijam zíperes mais resistentes.

Embora possa parecer que existem zíperes com dentes sintéticos (os dos anoraques, etc. ), tal não se verifica, pois esses zíperes são fabricados à base de uma espiral contínua, enquanto nos zíperes de metal os dentes são individuais.

Existem zíperes com duas alças, utilizados em tendas de camping e zíperes com dois cursores, usados em roupas de esporte (pesadas), macacões e macacões de bebê.

É possível encontrar na roupa comprada pronta de origem estrangeira os zíperes chamados de invisíveis. Quando fechados, estes zíperes apresentam apenas uma espécie de costura e uma alça - a serrilha fica totalmente invisível, não havendo também pontos no exterior da peça de vestuário. Os zíperes invisíveis podem ser utilizados onde quer que se apliquem zíperes convencionais. Existe um pé calcador especial para a sua aplicação.

 

domingo, 24 de agosto de 2014

Corte e costura: Tipos de agulhas para trabalhos especiais.

Corte e costura: Tipos de agulhas para trabalhos especiais.

Estas agulhas de mão são ideais para trabalhos que exigem agulhas muito resistentes. A agulha para luvas e a agulha para lona apresentam pontas facetadas que perfuram o material de modo que os orifícios produzidos não o rasguem.

Agulhas para luvas:

Agulhas para luvas. São pequenas e de orifícios redondos. A sua ponta triangular permite perfurar o couro, os materiais vinílicos ou o plástico sem os rasgar.

 

Agulhas para lona:

Agulhas para lona. São semelhantes às agulhas para luvas, exceto pelo fato de a sua ponta triangular se prolongar pela lâmina acima. São utilizadas para costurar lona e couro resistentes.

 

Agulhas curvas:

Agulhas curvas. São indicadas para costurar estofos, abajures  - onde quer que a sua utilização seja mais cômoda que a das agulhas retas.

 

sábado, 23 de agosto de 2014

Corte e costura: Tipos de agulhas para Cerzir.

Corte e costura: Tipos de agulhas para Cerzir.
CERZIR
As agulhas deste grupo são utilizadas essencialmente para cerzir. Variam de comprimento e de diâmetro de modo a melhor se adaptarem aos vários tipos de trabalhos de cerzidura e remendos.

Agulhas para cerir algodão:

Agulhas para cerzir algodão. São usadas para cerzir tecidos de algodão ligeiro e lã.

Agulhas longas para cerzir:

Agulhas longas para cerzir. Semelhantes às anteriores, mas mais compridas, o que as torna indicadas para fazer passagens em buracos de maiores dimensões.

Agulhas para cerzir com lã:

Agulhas para cerzir com lã. Agulhas compridas e grossas próprias para cerzir com lã.


sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Corte e costura: Tipos de agulhas para trabalhos manuais

Corte e costura: Tipos de agulhas para trabalhos manuais
Trabalhos de agulha: Este grupo de agulhas de mão é utilizado num vasto número de trabalhos, como bordar, enfiar pérolas, aplicar lantejoulas.

Agulhas de bordar:

Agulhas de bordar. São agulhas de ponta normal e de comprimento médio. O orifício alongado permite enfiar linha para bordar de vários fios.

Agulhas para lã:

Agulhas para lã. Pontiagudas e resistentes, são próprias para bordar com lã.

Agulhas para colocar pérolas:

Agulhas para enfiar pérolas. São finas e longas, apropriadas para enfiar pérolas e aplicar lantejoulas.

Agulhas para tapeçaria:

Agulhas para tapeçaria. São grossas e têm a ponta rombuda. Indicadas para trabalhos de tapeçaria, podendo também ser usadas como enfiadores de elástico.


quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Corte e costura: Tipos de agulhas para costura à mão em geral.

Corte e costura: Tipos de agulhas para costura à mão em geral.


Este grupo de agulhas é utilizado para os trabalhos comuns de costura. Estas agulhas são, na sua maioria, pontiagudas e existem numa variedade de tamanhos que permite que sejam usadas para costurar a maior parte dos tecidos.

Agulhas de ponta normal:

De ponta pontiaguda, são as mais comuns. De comprimento médio e orifício redondo, são próprias para quase todos os tecidos.

 

Agulhas para acolchoar:

Sendo mais curtas, permitem dar pontos miúdos em tecidos pesados e volumosos.

 

Agulha longa:

A agulha mais comprida deste grupo. É utilizada para alinhavar.

 

Agulha de ponta redonda:

A ponta redonda permite uma melhor penetração por entre os fios dos tecidos de malha.

 

Agulhas fáceis de passar o fio:

Apresentam uma ranhura na parte superior do orifício por onde a linha penetra.

 

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Corte e costura: As Agulhas.

Corte e costura: As Agulhas.

Existem muitos tipos de agulhas para costurar à mão, cada um dos quais se destina a um fim específico. Estes diferentes tipos variam de acordo com a forma do orifício (redondo ou alongado), o comprimento e a ponta (pontiaguda, rombuda, redonda ou facetada). Para cada tipo de agulha existem vários tamanhos; quanto mais elevado for o número, menor e mais fina será a agulha. Os exemplos indicados estão representados na mesma escala.

Ao escolher a agulha, considere o gênero de trabalho a executar, a estrutura do tecido (malha ou tecido de tear) e o seu peso e ainda a espessura da linha. Como regra, uma agulha deve ser suficientemente fina para penetrar facilmente no tecido e suficientemente forte para não se encurvar ou quebrar. As agulhas de orifício alongado são próprias para costurar com linha grossa ou de vários fios.

 

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Corte e costura: Os tipos de alfinetes.

Corte e costura: Os tipos de alfinetes.

Os alfinetes são fabricados em latão (geralmente niquelado), ferro e aço inoxidável. Os alfinetes de aço inoxidável são os preferidos, já que os de ferro podem enferrujar e os de latão deixam, por vezes, marcas no tecido.

Alfinete comum

Alfinete de cabeça colorida

Existem também alfinetes de cabeça colorida (em várias cores), muito utilizados para marcações. São ligeiramente mais grossos que os alfinetes normais de costura.

 

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Corte e costura: As medidas e referências dos Alfinetes

Corte e costura: As medidas e referências dos Alfinetes

Os alfinetes são fabricados nos números: 5 (20-22 mm de comprimento), 6 (24 mm), 7 (26 mm), 8 (28 mm), 9 (30 mm), 10 (32 mm), 12 (34 mm) e 14 (36 mm).

Embora estas referências sejam as mais comuns para identificação do artigo por parte do consumidor e do revendedor, em certas regiões são substituídas por outras equivalentes, indicadas a seguir:

Comprimento
(milímetros)

Referência genérica

Referência equivalente

20-22

5

6

24

6

8

26

7

10

28

8

12

30

9

14

32

10

16

34

12

20

36

14

24

Os números mais utilizados são o 6, 7 e 8. Para trabalhos em tecidos leves e delicados, é aconselhável recorrer a alfinetes menores.

 

 

domingo, 17 de agosto de 2014

Corte e costura: Os tipos de Linhas utilizadas em costura.

Corte e costura: Os tipos de Linhas utilizadas em costura.

A utilização de linhas depende do tipo de tecido em que estas vão ser usadas. Assim, quando se pretende costurar tecidos de algodão, deve utilizar-se uma linha de algodão; no caso de um tecido à base de fibras artificiais (sintéticas), é indicado usar-se uma linha sintética.

Embora o consumo de linhas esteja quase exclusivamente voltado para as linhas de algodão, a experiência demonstra que, com o passar do tempo, as linhas sintéticas irão adquirir uma importância maior do que têm atualmente.

Para todos os tipos de linha é válida a afirmação de que, quanto maior for o número da linha (etiqueta ou grossura), menor será a sua espessura. Em linhas de costura, as mais utilizadas são as dos números 30, 40 e 50.

É importante combinar a cor da linha com a do tecido. Num tecido liso, use sempre linha da mesma cor, mas num tom ligeiramente mais escuro; num tecido estampado ou xadrez, costure com uma linha de cor igual à predominante.

No quadro abaixo estão alguns tipos de linhas existentes, fins a que se destinam e algumas especificações de caráter técnico e prático.

TIPO DE LINHA

UTILIZAÇÃO

Linha de cerzir

Linhas para cerzir de algodão. Normalmente, muito utilizadas em branco, preto e em vários tons de cinzento, castanho e bege. São indicadas, principalmente, para dar pontos em meias. Apresentam-se em novelos.

Linha de alinhavar

Linhas para alinhavar de algodão de baixa resistência, o que lhes permite serem facilmente retiradas dos trabalhos em que são aplicadas. Apresentam-se em carretéis contendo variadas metragens de linha e fabricam-se em branco e em cor crua e em diferentes grossuras.

Linha «glacé» (lustrosa)

Linhas de algodão a que um tratamento aplicado ao revestimento exterior confere uma maior resistência, Normalmente, são utilizadas em calçado, malas, encadernação, para pregar botões, encher bordados ou em costura que exija uma resistência especial. Enquanto para a costura se utilizam os números normais (24 a 40). para as outras finalidades aplicam-se os números mais baixos (2, 4, etc. ). que correspondem a uma linha muito mais grossa. São vendidas em carretéis.

Linha de casear e pespontar (torçal)

Linhas de seda ou sintéticas, normalmente à venda, para uso doméstico, em pequenos carretéis de 10 m. Embora já tenham sido utilizadas linhas de algodão, hoje em dia quase só se aplicam as acima referidas. O fato de estas linhas aparecerem com certo destaque nas peças de vestuário exige que apresentem uma grossura um pouco fora do comum (30) e um acentuado brilho.

Linhas de costura

Em algodão

É em relação a este tipo de linhas que se verifica o maior consumo. De uma maneira geral, o número 50, em branco e preto, é o mais amplamente utilizado. Contudo, os conhecidos retroses e sedalinas (carretéis ou tubos de 100 m) encontram-se à venda numa vasta gama de cores (cerca de 200). Pode dizer-se que todas estas linhas, que se destinam tanto para costurar à mão como à máquina, são mercerizadas. Isto quer dizer que foram sujeitas a um tratamento final que lhes confere maior brilho r. o revestimento exterior e elimina todos os pequenos «pêlos» ou resíduos de fibras de algodão que normalmente aparecem nos contornos externos. Além do mais, a mercerização é um fator que aumenta a solidez da cor, reduzindo as possibilidades de a linha desbotar em conseqüência de lavagens efetuadas em condições impróprias. Neste grupo de linhas, merecem especial referência as linhas de «bordar à máquina». Pelo lugar de destaque que ocupa no nosso país a indústria de bordados, este tipo de linha é amplamente utilizado, principalmente para trabalhos em lençóis, toalhas, panos de mesa e ornamentação de roupa de criança. Existe numa grande variedade de cores (cerca de 100) na grossura 50.

Em poliéster

Tipo de linha muito versátil, de variadas utilizações, tanto para costurar à mão como à máquina. Apesar do seu uso generalizado, é, no entanto, especialmente recomendada para costurar tecidos sintéticos e de malha (tipo jérsei). A grossura de linha mais utilizada é a 50.

 

sábado, 16 de agosto de 2014

Corte e costura: Como passar a ferro veludos e tecidos com pêlo

Corte e costura: Como passar a ferro veludos e tecidos com pêlo

Técnicas de passar tecidos - Tábua para passar veludo e tecidos com pêlo:

É formada por fios de aço fixados num suporte de lona muito grossa. Quando o tecido é colocado com o direito voltado para baixo sobre a tábua, os fios de aço introduzem-se entre o pêlo, impedindo assim que este fique acamado ao passar com o ferro.

Na ausência desta tábua, pode recorrer-se a técnicas especiais para passar o veludo. No caso do veludo de algodão, coloca-se sobre o veludo um pano de lã tipo flanela ou sarja e por cima deste um pano de algodão (pano cru), assentando-se depois o ferro diretamente sobre o último. Para passar veludo de seda para vestidos, coloca-se o ferro com a base voltada para cima; encosta-se a este o avesso do veludo e vai-se fazendo deslizar o tecido sobre a base do ferro. Quando se trata de abrir costuras em veludo de seda, assentando-se depois o ferro diretamente sobre e dá-se - do lado do direito - ligeiras pancadas com uma escova de cerdas macias.

 

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Corte e costura: Como passar a ferro utilizando o batente

Corte e costura: Como passar a ferro utilizando o batente

Técnicas de passar tecidos - O Batente:

Batente. Consiste num bloco de madeira arredondado, utilizado para obter vincos bem acentuados em tecidos pesados. Pode obter um batente a partir de um pedaço de madeira com cerca de 30 cm de comprimento, 7,5 cm de largura e 5 cm de altura, arredondando-lhe as extremidades e abrindo ranhuras ao longo dos seus lados, as quais permitem segurá-lo mais facilmente.

Para usar o batente, comece por passar com ferro de vapor a beirada volumosa da peça de vestuário ou um vinco como o das calças. Em seguida, dê-lhe uma ligeira pancada com o batente. Esta ajuda a fixar o vinco à medida que a umidade se evapora, de modo que o tecido o mantenha depois de seco.

 

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Corte e costura: Como passar a ferro utilizando o rolo de passar

Corte e costura: Como passar a ferro utilizando o rolo de passar

Técnicas de passar tecidos - Rolo de passar a ferro:

Rolo de passar a ferro. É uma almofada cilíndrica onde o enchimento está bem compacto, utilizada essencialmente para passar a ferro longas costuras curvas e costuras em zonas muito estreitas.

Para confeccioná-la, trace um molde de papel de 8-12 cm de largura e pelo menos 30 cm de comprimento. Proceda tal como para a almofada de alfaiate, em cima. O rolo de passar a ferro pode ser inteiramente revestido com lã ou ter lã numa face e algodão noutra.

 

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Corte e costura: Como passar a ferro com a Luva de costureira

Corte e costura: Como passar a ferro com a Luva de costureira

Técnicas de passar tecidos - Luva de costureira:

Luva de costureira. É uma almofada com uma bolsa onde se introduz a mão e é utilizada para passar a ferro pequenas superfícies curvas da peça de vestuário. É especialmente indicada para passar a ferro a parte superior das mangas. Deve ser confeccionada, de preferencia, num material refletor do calor e que não arda. A luva pode também ser introduzida na extremidade de um passa-mangas.

 

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Corte e costura passo a passo

Corte e costura passo a passo
Este curso foi elaborado com o objetivo de se revelar uma obra útil desde o primeiro momento com a costura - e continuar a sê-lo durante muitos anos.
Apresentaremos uma série de publicações que estão organizadas sob a forma de um curso gradual que lhe ensinarão as técnicas fundamentais e, com base nestas, vai explicando e desenvolvendo os diversos processos necessários à confecção do vestuário até a tornar capaz de realizar projetos de costura com o nível de uma profissional, tais como os abrangidos na confecção de estilo alfaiate.
As explicações de costura que aqui estarão apresentadas, são todas concebidas com o objetivo de a ajudarem no aprendizado fácil e rápido.
Ao final do curso apresentaremos uma série de moldes e passo a passos de confecção que utilizarão os processos e técnicas apresentados neste curso.

As publicações deste curso abordarão os seguintes temas:
EQUIPAMENTO DE COSTURA
Corte e costura: O cantinho de costura;
Corte e costura: Instrumentos de medida para corte e costura;
Corte e costura: Como funciona uma máquina de costura.
MOLDES, TECIDOS, FORROS E ENTRETELAS USADOS NA COSTURA
Corte e costura: Como tirar medidas;
Corte e costura: Como reconhecer o seu tipo de figura corporal;
Corte e costura: Fibras e tecidos;
Corte e costura: Forros e entretelas.
CORTE E COSTURA: PARA QUE A ROUPA ASSENTE BEM
Corte e costura: Técnicas de ajustamento;
Corte e costura: Alterações básicas no modelo;
Corte e costura: Alterações mais complexas no modelo.
CORTE E COSTURA: COMO TRAÇAR SEUS PRÓPRIOS MOLDES
Corte e costura: Molde matriz de saia;
Corte e costura: Molde matriz de vestido;
Corte e costura: Molde matriz de blusa;
Corte e costura: Molde matriz de golas;
Corte e costura: Molde matriz de manga;
Corte e costura: Molde matriz de calças;
CORTE E COSTURA: PREPARAÇÃO PARA COSTURAR
Corte e costura: Preparação para o corte do tecido;
Corte e costura: O corte do tecido;
Corte e costura: Processos de marcação do tecido.
CORTE E COSTURA: PONTOS BÁSICOS
Corte e costura: Para costurar à mão;
Corte e costura: Pontos à mão;
Corte e costura: Pontos à máquina que imitam pontos à mão.
COSTURAS
Corte e costura: Preceito de costurar á máquina uma peça de vestuário;
Corte e costura: Como executar uma costura;
Corte e costura: Como fazer os acabamentos para as costuras;
Corte e costura: Como fazer o corte princesa.
CORTE E COSTURA: PINÇAS (PENCES) E PREGAS
Corte e costura: Como fazer Pinças (pences);
Corte e costura: Como fazer Pregas
CORTE E COSTURA: PREGUEADOS E PLISSADOS
Corte e costura: Em que consiste uma prega;
Corte e costura: Como fazer os processos de preguear;
Corte e costura: Como aplicar zíperes em peças de vestuário pregueadas;
Corte e costura: Como fazer alterações em pregas.
CORTE E COSTURA: FRANZIDOS, CASAS DE ABELHA E BABADOS
Corte e costura: Como fazer franzidos;
Corte e costura: Como fazer os franzidos decorativos;
Corte e costura: Como fazer as casas de abelha;
Corte e costura: Como fazer os Babados.
CORTE E COSTURA: DECOTES
Corte e costura: Guarnições e vistas de decotes;
Corte e costura: Decotes com vivo;
Corte e costura: Decotes debruados;
Corte e costura: Aplicação de tiras;
CORTE E COSTURA: GOLAS
Corte e costura: Tipos de golas;
Corte e costura: Golas deitadas;
Corte e costura: Golas levantadas;
Corte e costura: Golas altas.
CORTE E COSTURA: LINHA DA CINTURA, COSES E CINTOS
Corte e costura: Costura da cintura;
Corte e costura: Coses e guarnições;
Corte e costura: Cintos.
CORTE E COSTURA: MANGAS E PUNHOS
Corte e costura: Mangas;
Corte e costura: Acabamentos de mangas;
Corte e costura: Punhos.
CORTE E COSTURA: BOLSOS
Corte e costura: Tipos de bolsos;
Corte e costura: Bolsos de chapa;
Corte e costura: Bolsos embutidos na costura;
Corte e costura: Bolsos de avental;
Corte e costura: Bolsos cortados.
CORTE E COSTURA: BAINHAS E OUTROS ARREMATES PARA BEIRADAS
Corte e costura: Bainhas;
Corte e costura: Bainhas postiças;
Corte e costura: Arremate de cantos;
Corte e costura: Bainhas difíceis.
CORTE E COSTURA: ZÍPERES
Corte e costura: Como aplicar o zíper centrado;
Corte e costura: Aplicação do zíper com trespasse;
Corte e costura: Aplicação do zíper com carcela.
PROJETOS E MOLDES DE CORTE E COSTURA
Corte e costura: Moldes e passo a passos de corte e costura.
 

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Corte e costura: Como passar a ferro com a almofada de alfaiate

Corte e costura: Como passar a ferro com a almofada de alfaiate

Técnicas de passar tecidos - Almofada de alfaiate:

Tem superfícies arredondadas próprias para passar a ferro zonas modeladas, tais como as pences de peito e as costuras curvas. É também utilizada para dar forma a golas. Para confeccionar uma almofada de alfaiate, trace em papel um molde oval cerca de 5 cm maior, a toda a volta, que a base do ferro.

Recorra ao molde para cortar duas peças de morim para o forro e uma peça de lã e outra de algodão para o revestimento exterior. Costure cada parte do forro a cada parte do revestimento. Costure a parte de lã, já forrada, à de algodão, também forrada, com uma carreira dupla de pontos à máquina. deixando num dos lados uma abertura para a introdução do enchimento. Vire para o direito, encha com retalhos ou serragem e costure a abertura.

 

domingo, 10 de agosto de 2014

Corte e costura: Como passar a ferro mangas e pernas de calças.

Corte e costura: Como passar a ferro mangas e pernas de calças.

Técnicas de passar tecidos - Passa-mangas e pernas de calças:

Preso à tábua de passar ou portátil, tem uma pequena superfície plana sobre a qual se podem passar as costuras e os detalhes de partes estreitas da peça de vestuário, como mangas e pernas de calças. É também muito útil para passar os decotes e a parte superior das mangas. Na figura, uma manga é «vestida» num passa-mangas, tornando facilmente acessível a sua costura.

 

sábado, 9 de agosto de 2014

Corte e costura: Como passar a ferro o tecido para costura.

Corte e costura: Como passar a ferro o tecido para costura.

O ferro é pressionado sobre a superfície, levantado, pressionado sobre a parte seguinte, levantado novamente, pressionado, levantado, etc. Empregue apenas uma leve pressão, deixando que o peso do ferro acame a superfície sobre a qual está pressionando. Não repita a operação sobre a mesma zona: o tecido pode danificar-se e ganhar brilho. Procure utilizar a ponta do ferro, em vez de toda a superfície da sua base.

Alise e endireite cuidadosamente o tecido antes de começar. Se tiver de levantá-lo enquanto trabalha, faça-o com as duas mãos para evitar amarrotá-lo. Tenha o cuidado de retirar os alfinetes antes de passar a ferro, já que estes podem danificar o ferro e deixar marcas no tecido. Como mesmo as linhas podem deixar marcas, o ideal será retirar também os alinhavos. Como alternativa, pode fazer uma leve passagem a ferro com os alinhavos e uma segunda, definitiva, sem estes.

Passe a ferro à medida que a costura for progredindo. Se houver pences, passe-as antes das costuras laterais. Passe estas antes das bainhas. Se duas carreiras de pontos se cruzam, abra a primeira costura a ferro antes de costurar a segunda. Não passe a ferro definitivamente qualquer prega ou vinco antes de ter provado a peça de vestuário.

Como regra, passe sempre sobre o avesso do material, exceto no caso dos tecidos de algodão, que podem ser passados indiferentemente do direito ou do avesso. Ao passar pelo direito tecidos de lã, coloque sobre estes um pano de lã tipo flanela ou sarja - que deve ser umedecido quando se passa com ferro que não seja de vapor - e, por cima, algodão cru. As sedas são passadas pelo avesso.

Quando tecidos pesados são passados pelo avesso, as beiradas das margens das costuras, pences e outras áreas da peça de vestuário deixam marcas no direito. Para evitá-las, corte uma tira de papel de embrulho cerca de 5 cm mais larga do que a área a ser passada e introduza-a sob as margens das costuras ou pences antes de passá-las a ferro.

Para passar a ferro, é necessária uma certa umidade, dependendo do tecido a quantidade exigida. Como umidade demasiada pode causar encolhimento, o pano de passar a ferro deve estar apenas ligeiramente úmido. Molhe somente metade do pano, torça-o, dobre sobre a metade seca e passe a ferro com a metade úmida por cima. O ferro não deve estar tão quente que chegue a secar o pano assim que o toque.

O algodão pode ser passado com um ferro de vapor ou umedecido com uma esponja e passado com um ferro comum. O algodão necessita de ferro quente; o linho, de muito quente, e a maior parte dos tecidos sintéticos, apenas morno. A lã exige bastante vapor para ficar bem passada.

 

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Corte e costura: O uso do ferro na costura.

Corte e costura: O uso do ferro na costura.

Passar a ferro é essencial durante a confecção para alisar e dar forma às costuras e pences logo após terem sido costuradas. Na confecção, o modo de passar a ferro difere do simples alisar para eliminar vincos e restituir a forma aos tecidos depois de lavados. Passe a ferro sem pressa e não omita esta operação em nenhuma das fases em que ela for necessária.

Comece por adquirir uma tábua de passar resistente e um ferro de vapor - o melhor dentro das suas possibilidades - que funcione também a seco e tenha um bom termostato. O ferro deve ser também suficientemente leve para que possa ser manejado facilmente.

Passar a ferro durante a confecção não consiste em fazer deslizar o ferro sobre o tecido. Pelo contrário, o ferro é pressionado sobre a superfície, levantado, pressionado sobre a parte seguinte, levantado novamente, pressionado, levantado, etc.

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Corte e costura: Itens auxiliares de costura.

Corte e costura: Itens auxiliares de costura.

Os armarinhos têm à venda um grande número de auxiliares básicos de costura, incluindo dedais e enfiadores de agulhas, e também acessórios especiais, como os furadores de costureira e os abre-casas, ou descosturadores.

Compre inicialmente apenas alguns auxiliares básicos e adquira os restantes à medida que estes forem sendo necessários. É possível adaptar para a costura muitos objetos comuns que se encontram normalmente em casa. As pinças, por exemplo, podem ser utilizadas para retirar pequenas pontas de linha, marcações de alfaiate e pontos de alinhavar e a fita adesiva transparente pode servir de guia para pespontar ou ser usada para manter no lugar as alterações do molde.

Utensílios concebidos para outros fins podem também ser usados como auxiliares de costura. Um imã, por exemplo, poderá servir para recolher alfinetes e agulhas de aço. Uma agulha fina de crochê é útil para dar nós em pontas de linha pequenas ou para passar para o avesso fios puxados em tecidos de malha.

Almofada de alfinetes: É um lugar seguro e cômodopara guardar os alfinetes, mantendo-os simultaneamente acessíveis.

 

Dedal. Protege o dedo médio enquanto se costura, evita a perfuração da agulha da máquina ao dedo caso a costureira se distraia e a agulha passe pelo dedo. Existem dedais de vários tamanhos.

 

Enfiador de agulhas. Ajuda a enfiar o fio nas agulhas de mão ou de máquina.

 

Furador de costureira. É um instrumento pequeno e pontiagudo utilizado para abrir os orifícios redondos necessários para ilhoses ou para as casas. Há furadores de metal, plástico, osso e mesmo madeira.

 

Abre-casas, ou descosturador. Tem uma lâmina curva afiada para descoser as costuras - cortando os pontos com a costura aberta - e uma ponta para puxar para fora as linhas. Pode também ser utilizado para abrir as casas caseadas à máquina. Use o descosturador com cuidado para evitar cortar acidentalmente o tecido.

 

Enfiador de plástico. Tem a forma de uma agulha longa e rombuda e é utilizado para passar elástico ou cordão. Pode também ser utilizado para virar para o direito uma tira em viés costurada em forma de tubo para formar um rolinho. Existem vários tipos de enfiadores de elástico; alguns apresentam um orifício através do qual se pode enfiar o elástico ou cordão; outros têm um fecho tipo alfinete de segurança.

 

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Corte e costura: Utensílios para marcar os tecidos.

Corte e costura: Utensílios para marcar os tecidos.
 
Giz de alfaiate. É ideal para transferir para o tecido as marcações do molde e para marcar as alterações. Existe em várias cores: branco, acinzentado, cor-de-rosa, amarelo.

Giz em lápis. Usa-se como qualquer outro lápis e permite obter um traço fino e exato. É excelente para marcar pregas, casas para os botões, a localização dos bolsos e outros detalhes.

Carretilha. Utiliza-se juntamente com o papel carbono para transferir para o avesso do tecido as marcações do molde. Tem uma roda metálica giratória serrilhada ou dentada e é própria para marcar a maior parte dos tipos de tecido.

Papel carbono próprio para costureiras. Vende-se em folhas que medem 44 x 56 cm. Faça primeiro uma experiência num retalho de tecido para ter a certeza de que as marcações não serão visíveis no lado direito do tecido.