quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Tipos de Seletores da pressão da máquina de costura.

Tipos de Seletores da pressão da máquina de costura.

Tipos de Seletores da pressão da máquina de costura

A força exercida pelo pé calcador sobre o tecido é geralmente controlada por um seletor da pressão. (Algumas máquinas apresentam um mecanismo que procede automaticamente ao ajustamento da pressão.) O seletor

fica ligado a uma mola existente na barra do pé calcador máquina. A pressão aumenta quando a mola sofre uma compressão e diminui quando esta se distende.

O seletor colocado lateralmente sobre a cabeça da máquina apresenta — para a seleção da pressão — marcações sob a forma de números ou palavras. No caso dos números, quanto mais elevados forem estes, maior será a pressão.

O seletor na parte superior da máquina pode igualmente apresentar números ou letras. Neste último caso., estão geralmente escritas as palavras maximum, minimum ou darn (cerzir).

O seletor de botão de carregar está rodeado por uma coroa destinada a prender e soltar. Quando se carrega no botão para aumentar a pressão, a coroa prende este.

Quando se empurra a coroa, o botão solta-se e a pressão diminui.

O seletor de parafuso gira no sentido do movimento dos ponteiros do relógio para aumentar a pressão e em sentido contrário para a diminuir.

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Definindo a pressão correta e incorreta na costura

Definindo a pressão correta e incorreta na costura
pressão  correta e incorreta

A pressão correta assegura um avanço regular das camadas de tecido, que ficam assim convenientemente costuradas, sem sofrerem qualquer dano.

A pressão a ser utilizada dependerá do peso do tecido. De um modo geral, quanto mais leve for o tecido, menor deverá ser a pressão. No entanto,

com alguns tecidos é difícil conseguir uma pressão adequada para fazer avançar regularmente as camadas de tecido. É o caso dos tecidos com pêlo, dos de xadrez ou listas, que é preciso combinar, ou dos materiais vinílicos. Nestes casos, pode-se recorrer a acessórios especiais.

Exemplos de pressões corretas e incorretas na costura:

Uma pressão correta permite que as camadas de tecido sejam uniformemente impulsionadas, assegurando pontos regulares em comprimento e tensão; o tecido não é danificado nem pelo impelente, nem pelo pé calcador.

Um excesso de pressão pode ter várias conseqüências. Mais freqüentemente, a parte superior desliza e a inferior franze. Os pontos podem apresentar-se irregulares em comprimento e tensão.

Neste caso o impelente pode causar estragos na camada inferior do tecido. No entanto, a ação combinada do pé calcador e do impelente podem danificar a parte exterior das camadas de tecido.

Uma pressão insuficiente pode também ter conseqüências desagradáveis.

Uma das mais freqüentes consiste na falta de controle para guiar as camadas de tecido, mesmo que o avanço destas se esteja a processar regularmente.

Em alguns tecidos uma pressão insuficiente pode também dar origem a pontos em falso ou a que o tecido seja puxado para a zona da bobina.

sábado, 27 de dezembro de 2014

Como funciona a interação do avanço e da pressão de uma máquina de costura.

Como funciona a interação do avanço e da pressão de uma máquina de costura.

Interação do avanço e da pressão na máquina de costura.

1. O impelente e o pé calcador mantêm o tecido esticado enquanto a agulha e a linha penetram neste. Quando a agulha desce, o impelente baixa.

2. Enquanto a agulha sobe, o impelente move-se para a frente. Entretanto, o pé calcador mantém-se sempre em contato com o tecido.

3. Ao mesmo tempo que a agulha continua a subir, trazendo consigo a linha, o impelente eleva-se também. O pé calcador continua a prender o tecido.

4. Enquanto o ponto está a ser formado no tecido, o impelente sobe para, juntamente com o pé calcador, manter o tecido esticado; em seguida, faz o tecido avançar.

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

A função do  impelente ou avanço numa máquina de costura.

A função do  impelente ou avanço numa máquina de costura.

O avanço na máquina de costura.

O impelente, comandado pelo seletor do comprimento do ponto, tem como função principal colocar o tecido na posição adequada para receber cada ponto. Contribui também para que as camadas de tecido se mantenham esticadas durante a formação dos pontos.

O avanço (comprimento do ponto) pode ser regulado em função do tecido e do trabalho.

O comprimento do ponto depende do tipo de trabalho e do tecido utilizado, como vimos recentemente.

Existe uma interação entre a pressão e o avanço de modo a permitir obter uma costura de pontos regulares. Designa-se por pressão a força para baixo exercida pelo pé calcador sobre o tecido de maneira que, durante a formação dos pontos, as camadas do tecido se mantenham juntas e se desloquem regularmente. O avanço consiste numa força ascendente que produz movimento dos tecidos sob o pé calcador.

Uma mola existente na barra do pé calcador torna possível a pressão. Esta mola, comandada por um seletor da pressão, entra em ação quando se baixa o pé calcador. O avanço é comandado pelo seletor do comprimento do ponto.

Se o seletor estiver regulado para um ponto muito apertado, o deslocamento do tecido por cada ponto será muito pequeno.

Em alguns trabalhos a ação do impelente ou avanço é totalmente eliminada — por exemplo, quando se pregam botões ou quando o comprimento do ponto é determinado pela forma como quem trabalha com a máquina faz deslocar o tecido.

Antes de iniciar qualquer trabalho, é conveniente experimentar a pressão e o avanço.

Com certos materiais, tais como os tecidos de pêlo e os materiais vinílicos, é difícil manter um avanço regular, dada a natureza da sua superfície. No primeiro caso, as duas camadas de tecido tendem a deslizar uma sobre a outra, ao contrário do que sucede com os materiais vinílicos, onde se verifica uma tendência para a aderência.

Como funciona a interação do avanço e da pressão de uma máquina de costura.

Como funciona a interação do avanço e da pressão de uma máquina de costura.

Interação do avanço e da pressão na máquina de costura.

1. O impelente e o pé calcador mantêm o tecido esticado enquanto a agulha e a linha penetram neste. Quando a agulha desce, o impelente baixa.

2. Enquanto a agulha sobe, o impelente move-se para a frente. Entretanto, o pé calcador mantém-se sempre em contato com o tecido.

3. Ao mesmo tempo que a agulha continua a subir, trazendo consigo a linha, o impelente eleva-se também. O pé calcador continua a prender o tecido.

4. Enquanto o ponto está a ser formado no tecido, o impelente sobe para, juntamente com o pé calcador, manter o tecido esticado; em seguida, faz o tecido avançar.

A função da pressão do pé calcador numa máquina de costura

A função da pressão do pé calcador numa máquina de costura

A pressão na máquina de costura.

Numa máquina de costura, o termo «pressão» significa a força exercida sobre o tecido à medida que este se move sob o pé calcador por ação do impelente.

A pressão tem várias funções: prender as camadas de tecido de modo que elas se desloquem com a mesma regularidade; manter o tecido esticado, e evitar que este seja puxado para a zona da bobina e se enrole em torno da agulha, o que pode dar origem a pontos em falso.

A pressão pode ser regulada em função do tecido e do trabalho. Em regra, utiliza-se uma pressão leve para tecidos leves e uma mais forte para tecidos pesados.

Existe uma interação entre a pressão e o avanço de modo a permitir obter uma costura de pontos regulares. Designa-se por pressão a força para baixo exercida pelo pé calcador sobre o tecido de maneira que, durante a formação dos pontos, as camadas do tecido se mantenham juntas e se desloquem regularmente. O avanço consiste numa força ascendente que produz movimento dos tecidos sob o pé calcador.

Uma mola existente na barra do pé calcador torna possível a pressão. Esta mola, comandada por um seletor da pressão, entra em ação quando se baixa o pé calcador. O avanço é comandado pelo seletor do comprimento do ponto.

Se o seletor estiver regulado para um ponto muito apertado, o deslocamento do tecido por cada ponto será muito pequeno.

Antes de iniciar qualquer trabalho, é conveniente experimentar a pressão e o avanço.

Com certos materiais, tais como os tecidos de pêlo e os materiais vinílicos, é difícil manter um avanço regular, dada a natureza da sua superfície. No primeiro caso, as duas camadas de tecido tendem a deslizar uma sobre a outra, ao contrário do que sucede com os materiais vinílicos, onde se verifica uma tendência para a aderência.

Definindo a pressão correta e incorreta na costura

Definindo a pressão correta e incorreta na costura
pressão  correta e incorreta

A pressão correta assegura um avanço regular das camadas de tecido, que ficam assim convenientemente costuradas, sem sofrerem qualquer dano.

A pressão a ser utilizada dependerá do peso do tecido. De um modo geral, quanto mais leve for o tecido, menor deverá ser a pressão. No entanto,

com alguns tecidos é difícil conseguir uma pressão adequada para fazer avançar regularmente as camadas de tecido. É o caso dos tecidos com pêlo, dos de xadrez ou listas, que é preciso combinar, ou dos materiais vinílicos. Nestes casos, pode-se recorrer a acessórios especiais.

Exemplos de pressões corretas e incorretas na costura:

Uma pressão correta permite que as camadas de tecido sejam uniformemente impulsionadas, assegurando pontos regulares em comprimento e tensão; o tecido não é danificado nem pelo impelente, nem pelo pé calcador.

Um excesso de pressão pode ter várias conseqüências. Mais freqüentemente, a parte superior desliza e a inferior franze. Os pontos podem apresentar-se irregulares em comprimento e tensão.

Neste caso o impelente pode causar estragos na camada inferior do tecido. No entanto, a ação combinada do pé calcador e do impelente podem danificar a parte exterior das camadas de tecido.

Uma pressão insuficiente pode também ter conseqüências desagradáveis.

Uma das mais freqüentes consiste na falta de controle para guiar as camadas de tecido, mesmo que o avanço destas se esteja a processar regularmente.

Em alguns tecidos uma pressão insuficiente pode também dar origem a pontos em falso ou a que o tecido seja puxado para a zona da bobina.

Eliminação do avanço na máquina de costura

Eliminação do avanço na máquina de costura

Eliminação do avanço na máquina de costura

Uma vez que o impelente faz avançar o tecido sob o pé calcador, o seu movimento de impulsão é essencial em quase todos os trabalhos de costura. No entanto, em certos casos, como, por exemplo, para pregar botões, ou quando o comprimento do ponto é

determinado pela forma como quem costura desloca o tecido, esse movimento deve ser suprimido. Para tal, utilizar-se-á um de dois processos, conforme o tipo de máquina:

1) baixar o impelente ou

2) cobrir o impelente.

Baixa-se o impelente por ação de um botão ou de uma alavanca. O impelente fica assim num plano inferior ao da chapa da agulha.

Cobre-se o impelente por meio de uma chapa da agulha especial, sobrelevada em relação ao plano de uma chapa da agulha normal.

Tipos de Seletores do comprimento do ponto em máquinas de costura

Tipos de Seletores do comprimento do ponto em máquinas de costura

Tipos de Seletores do comprimento do ponto em máquinas de costura

Os números existentes nos seletores do comprimento do ponto podem basear-se no sistema métrico ou no de medidas inglesas. Neste sistema, os números correspondem ao número de pontos por polegada; os números referentes

ao sistema métrico correspondem ao comprimento do ponto em milímetros. No entanto, ambos medem o mesmo ponto. Se, por exemplo, existem 10 pontos por polegada, cada ponto medirá 2,5 mm.

Este seletor do comprimento do ponto baseia-se no sistema de medidas inglesas e não apresenta comando do ponto de retrocesso.

Este seletor do comprimento do ponto apresenta os dois sistemas de medidas. Por polegada, à esquerda, e no sistema métrico, à direita.

Este seletor do comprimento do ponto utiliza o sistema métrico. O botão no centro do seletor serve para comandar o ponto de retrocesso.

Exemplos de Desenhos em ponto de ziguezague que empregam pontos retos.

Exemplos de Desenhos em ponto de ziguezague que empregam pontos retos.

Exemplos de Desenhos em ponto de ziguezague que empregam pontos retos.

O desenho de ponto invisível consiste em vários pontos retos, seguidos de um ponto de ziguezague. Este ponto fica sempre à esquerda dos pontos retos. O ponto invisível é utilizado em bainhas, arremate de costuras, costuras duplas e também com fins decorativos em bainhas (v. embaixo, à direita).

O desenho de ponto múltiplo consiste

numa série de pontos retos aplicados segundo um padrão de ziguezague. Regulado para uma largura de 3-5 mm, este ponto é excelente para o arremate de beiradas de tecidos que desfiam facilmente; regulado para uma maior largura, pode ser utilizado para remendar, pregar elásticos ou coser costuras sobrepostas ou unidas topo a topo.

Desenhos de ponto invisível mais comprido e mais estreito, mais curto e mais largo.

Desenho de ponto invisível tal como é utilizado para bainhas decorativas.

Desenho de ponto invisível utilizado num acabamento

Desenhos de ponto múltiplo mais comprido e mais estreito, mais curto e mais largo.

Ponto múltiplo tal como se utiliza numa costura aberta.

Ponto múltiplo utilizado para pespontar uma beirada virada.

Função e tipos de pés calcadores de máquina de costura

Função e tipos de pés calcadores de máquina de costura

Função e tipos de pés calcadores de máquina de costura

Embaixo apresentam-se vários acessórios destinados a aumentar a versatilidade e eficiência de uma máquina de costura. Estes são, na sua maioria, variações do pé calcador, embora também incluam discos para desenhos de ponto, acessórios para fins especiais, guias e bitolas.

Os acessórios representados são uma amostra  do que existe no mercado. As suas designações podem variar. Além disso, alguns fabricantes associam várias funções num só pé calcador; por exemplo, um pé para

casear pode também ser utilizado para costurar sobre cordão.

Não se deve depreender que todos os acessórios representados nas gravuras existem para todas as máquinas, ou que podem ser utilizados em mais de um tipo de máquina. Para se informar sobre os acessórios existentes para uma determinada máquina e o modo de os usar, consulte o livro de instruções da máquina.

Ao utilizar-se qualquer tipo de pé calcador, é importante saber qual o ponto que é possível realizar com esse mesmo pé.

Neste caso, o orifício da agulha é determinante. Se for pequeno e redondo, o pé só pode ser utilizado para pontos retos; se o orifício for largo, o pé poderá ser utilizado para pontos retos e de ziguezague.

O mesmo se aplica às chapas da agulha, embora a chapa da agulha para ponto de ziguezague seja utilizada para a maioria dos trabalhos de costura.

Pé calcador para costura reta.

O mais indicado para o ponto reto com agulha simples Pé estreito, tendo uma ponta mais fina do que a outra.

Pé calcador para zíperes.

Próprio para qualquer costura que seja mais volumosa de um lado do que do outro, como ao aplicar zíperes, cobrir um cordão e costurar casas embutidas.

Pé para cerzir.

Este pé calcador, que também pode ser utilizado para bordar, permite obter um cerzido muito perfeito. O pé calcador mantém o tecido esticado e imóvel enquanto a agulha trabalha.

Pé franzidor.

Franze uma porção de tecido à medida que o costura. Alguns pés deste tipo franzem uma das camadas de tecido enquanto, simultaneamente, costuram a outra parte que fica lisa.

Pé calcador para ponto de ziguezague.

Considerado como pé para todos os fins, é utilizado principalmente para o ziguezague simples; pode ser também utilizado para o ponto reto.

Pé calcador para bordar. Na parte inferior do pé existe uma ranhura, formando um «túnel» não profundo, o qual permite que os pontos, por vezes bastante volumosos, passem facilmente sob o pé.

Pé caseador.

Destina-se a fazer casas à máquina.Pode ser de metal ou de plástico transparente. Normalmente, existem linhas-guias gravadas no pé, a fim de facilitar a colocação dos pontos.

Pé calcador para chulear.

Criado especialmente para ser colocado ao longo da beirada do tecido de modo que os pontos fiquem sobre esta. Uma barra metálica mantém a beirada do tecido na posição devida.

Pé calcador para cordão.

Apresenta um dispositivo cuja ação impele o cordão juntamente com o tecido. Por vezes, pode ser incorporado no pé caseador.

Pé calcador para bainhas estreitas.

Permite arrematar com perfeição uma beirada.

Para o efeito desejado, vira automaticamente a beirada, que é impulsionada sob a agulha, a fim de receber os pontos.

Pé calcador para nervuras.

Utilizando uma agulha dupla, permite formar pequenas nervuras.

Pé calcador para pregar botões.

Apresenta geralmente uma ranhura onde se coloca um palito ou uma agulha para que os pontos possam servir de base para a formação de um pé para o botão.

Utilização de pontos flexíveis

Utilização de pontos flexíveis

Máquina de costura - Utilização de pontos flexíveis

Como se mostra abaixo, o ponto flexível pode ser decorativo ou funcional. O primeiro exemplo mostra o ponto flexível reto, utilizado em costuras. A seguir, um ponto ric-rac, utilizado principalmente como pesponto. O exemplo seguinte representa o ponto espinho de rosa; embora apareça aqui como pesponto, este ponto é excelente para costuras abertas.

Os dois pontos seguintes são pontos flexíveis, utilizados em costuras elásticas sobre uma orla. A seguir, três exemplos de pontos decorativos para pesponto — os dois primeiros executados com agulha simples e o terceiro com agulha dupla. Um motivo bem conhecido, o ponto grego, aparece depois, prendendo uma costura unida topo a topo. O último exemplo é também um pesponto, desta vez aplicado numa beirada virada.