sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Definindo a pressão correta e incorreta na costura

Definindo a pressão correta e incorreta na costura
pressão  correta e incorreta

A pressão correta assegura um avanço regular das camadas de tecido, que ficam assim convenientemente costuradas, sem sofrerem qualquer dano.

A pressão a ser utilizada dependerá do peso do tecido. De um modo geral, quanto mais leve for o tecido, menor deverá ser a pressão. No entanto,

com alguns tecidos é difícil conseguir uma pressão adequada para fazer avançar regularmente as camadas de tecido. É o caso dos tecidos com pêlo, dos de xadrez ou listas, que é preciso combinar, ou dos materiais vinílicos. Nestes casos, pode-se recorrer a acessórios especiais.

Exemplos de pressões corretas e incorretas na costura:

Uma pressão correta permite que as camadas de tecido sejam uniformemente impulsionadas, assegurando pontos regulares em comprimento e tensão; o tecido não é danificado nem pelo impelente, nem pelo pé calcador.

Um excesso de pressão pode ter várias conseqüências. Mais freqüentemente, a parte superior desliza e a inferior franze. Os pontos podem apresentar-se irregulares em comprimento e tensão.

Neste caso o impelente pode causar estragos na camada inferior do tecido. No entanto, a ação combinada do pé calcador e do impelente podem danificar a parte exterior das camadas de tecido.

Uma pressão insuficiente pode também ter conseqüências desagradáveis.

Uma das mais freqüentes consiste na falta de controle para guiar as camadas de tecido, mesmo que o avanço destas se esteja a processar regularmente.

Em alguns tecidos uma pressão insuficiente pode também dar origem a pontos em falso ou a que o tecido seja puxado para a zona da bobina.


Nenhum comentário:

Postar um comentário