quarta-feira, 29 de abril de 2015

A Máquina de costura - problemas freqüentes com a linha, o que fazer?

A Máquina de costura - problemas freqüentes com a linha, o que fazer?

Como resolver os problemas mais freqüentes com a máquina de costura. LINHA

Ao iniciar uma costura, a linha emaranha-se

1. É provável que a linha e/ou o tecido tenham sido arrastados para a

zona da bobina. Faça girar várias vezes a roda de mão para a frente e para trás, a fim de libertar o material que ficou preso; retire-o e retome o trabalho. Para evitar que a linha se emaranhe ao começar uma costura, tome as seguintes precauções: introduza a agulha no tecido antes de baixar o pé calcador; certifique-se de que a linha da agulha e a da bobina passam para trás e em diagonal sob o pé calcador; segure as pontas das duas linhas durante os primeiros pontos. (Em tecidos muito macios ou escorregadios é preferível não dar pontos atrás ao iniciar a costura.)

2. A agulha pode não estar corretamente enfiada.

3. A chapa da agulha utilizada pode não ser a indicada; por exemplo, pode apresentar um orifício excessivamente grande para tecidos delicados ou leves.

A linha emaranha-se durante o trabalho

1. Pode acontecer que a lanugem proveniente da zona da bobina seja arrastada quando se formam os pontos. Limpe a zona da bobina.

2. A linha da bobina pode estar prestes a acabar. Substitua a bobina por outra com linha enrolada.

3. A linha da agulha e a da bobina podem não se encontrar devidamente enfiadas e/ou a tensão pode ser inadequada.

4. A chapa da agulha pode não ser a indicada.

5. O sistema de sincronização da máquina pode estar desligado (T).

A linha emaranha-se no final da costura

1. O tecido e a linha podem estar sendo empurrados para a zona da bobina, dando origem a nós. Faça girar várias vezes a roda de mão para a frente e para trás, a fim de os libertar; em seguida, retire o emaranhado.

2. De um modo geral, é aconselhável parar a máquina logo que se atinja a beirada do tecido — casO contrário, as linhas poderão emaranhar-se na zona da bobina.

A linha da agulha parte-se

1. Normalmente, este problema surge quando a agulha se encontra colocada ou enfiada ao contrário.

2. A linha pode ter ficado presa na ranhura do carretei ou ter-se enrolado em torno do porta-carretéis.

3.     Pode haver asperezas ou rebarbas numa guia da linha, no pé calcador, no orifício da agulha ou no da chapa desta. Substitua as peças que não estiverem em perfeitas condições.

4. A agulha pode estar rombuda.

5. A agulha pode não se encontrar completamente inserida no suporte.

6. A agulha pode ser demasiado fina para a linha, desfiando-a. Acontece frequentemente com torçal de seda.

7. A linha pode estar velha e ressequida — com o tempo, o algodão tem tendência a tornar-se quebradiço.

8. A linha pode ter um nó, o que não permitirá que passe numa das guias de linhas ou através do orifício da agulha.

A linha da bobina parte-se

1. A caixa da bobina pode não se encontrar devidamente provida de linha e/ou corretamente colocada.

2. A bobina pode ter linha em excesso.

3. Verifique se a caixa da bobina tem qualquer sujeira ou obstrução.

4. Pode haver qualquer aspereza no orifício da chapa da agulha, tornando-se necessária a substituição desta.

5. A tensão da bobina pode ser demasiada.

6. A bobina ou a respectiva caixa podem estar danificadas (T).

Não é possível fazer passar a linha da bobina através do orifício da chapa da agulha

1. A caixa da bobina pode não se encontrar corretamente provida de linha ou devidamente colocada.

2. A ponta da linha proveniente da caixa da bobina pode não ter comprimento suficiente que permita puxá-la para cima. A ponta deve medir sempre vários centímetros.

3. A agulha pode estar mal colocada.

4. Repita todas as operações de enrolamento da linha e colocação da bobina para se certificar de que não cometeu nenhum erro. Para puxar a linha da bobina, deve manter-se esticada a linha da agulha, girar seguidamente a roda de mão e, finalmente, quando aparecer a laçada, desfazê-la para que a ponta da linha da bobina fique solta.

T: significa necessidade de recorrer aos serviços de um técnico.


Nenhum comentário:

Postar um comentário